Reabertura dos Parques Nacionais: lugares que você precisa conhecer!

Os Parques Nacionais são uma das grandes riquezas do nosso país. Rodeados por uma natureza exuberante, fauna e flora riquíssimos, eles têm o objetivo de preservar grande áreas naturais. E claro, são umas das principais atrações turísticas do Brasil.

Além disso, os parques nacionais são áreas excepcionais do ponto de vista da diversidade biológica e da paisagem, usadas para visitação turística, pesquisas científicas e projetos educacionais sem qualquer prejuízo aos ecossistemas.


O ecoturismo e o turismo de aventura são as principais atividades realizadas nesses locais. E não é para menos! Com tantas cachoeiras incríveis, trilhas, campo de dunas, praias, cânios e grutas, as opções de passeios são infinitas.


A Embratur (Agência Brasileira de Promoção Internacional do Turismo) tem apoiado e participado dessa retomada ao turismo nos Parques Nacionais, junto ao Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), grande responsável pela preservação dessas áreas.


Com a retomada do turismo e a reabertura gradual dos parques, os locais adotaram medidas sanitárias rigorosas para a prevenção ao novo coronavírus, como o uso obrigatório de máscaras faciais durante a visitação, disponibilização de álcool 70%, controle no número de visitantes, limpeza e desinfecção dos ambientes do uso comum. Tudo isso para manter a segurança nos parques e claro, para que o seu passeio seja aproveitado ao máximo.

Então, se você é um apreciador do ecoturismo e turismo de aventura, continue lendo esse post e conheça alguns dos nossos Parques Nacionais que são simplesmente sensacionais.


Parque Nacional do Iguaçu, Paraná


Na fronteira do Brasil com o Paraguai e a Argentina, o Parque Nacional do Iguaçu é um dos maiores destinos turísticos do Brasil.

Lá está uma das mais espetaculares quedas d’água do mundo — 275 quedas juntas formam imensa cachoeira de 2.700 metros de largura e 72 metros de altura. Está bom para você?

As passarelas revelam ao visitante uma paisagem impressionante. É muita água! Só a que flutua no ar já é um espetáculo. Uma nuvem molhada permanente forma cenários impressionantes, cobre e descobre as ilhas e as margens do rio, em mudança constante entre a terra e a água.

As quedas do Iguaçu são cercadas por uma floresta subtropical, com mais de 2.000 espécies de plantas e várias espécies de peixes, pássaros, mamíferos e borboletas. O parque abriga numerosas espécies raras de flora e fauna em perigo de extinção, como a ariranha e o tamanduá-bandeira.

Além dos numerosos pontos de paisagem, há opções de atividades como rapel, escalada e rafting no Rio Iguaçu.

A UNESCO declarou o Parque Nacional do Iguaçu um patrimônio natural da humanidade e as quedas do Iguaçu uma das sete maravilhas naturais do mundo.

Além disso, o Lonely Planet, a maior editora de guia de viagens do mundo, classificou as cataratas como um dos 10 lugares imperdíveis no mundo! “É uma experiência visceral de cair o queixo. É um passeio para fazer pelo menos uma vez na vida”.

Parque Nacional da Tijuca, Rio de Janeiro


É impossível conhecer o Rio de Janeiro e não perceber imediatamente a importância do Parque Nacional da Tijuca para o ambiente da cidade, que se desenvolveu entre o mar e as montanhas cobertas de vegetação em todos os tons de verde.

A poucos minutos do centro da cidade, o Parque tem 3.200 hectares e é considerado o primeiro grande projeto de reflorestamento no mundo.

Formado por grandiosas montanhas entre a zona norte a zona sul da cidade, com cachoeiras, grutas e trilhas que revelam paisagens de floresta e mar, o parque é um exemplo de como a natureza pode conviver em harmonia com a cidade.

Lá estão pontos turísticos como a Floresta da Tijuca, o Corcovado, as Paineiras e a Vista Chinesa.

Além de preservar trechos de Mata Atlântica, o Parque protege as nascentes e conserva bacias, como a dos rios Carioca e Maracanã.

Ao longo dos anos foi realizado um trabalho de transformação da mata em uma área pública de lazer, com a inclusão de obras de arte e edificações, a implantação de restaurantes e serviços de apoio aos visitantes.

Em 1961, a Floresta da Tijuca se tornou Parque Nacional e conserva um cenário privilegiado onde natureza e cultura se complementam.

É a maior floresta urbana do planeta, com oportunidade para caminhadas, além de escalada e voo livre.

Parque Nacional de Jericoacoara, Ceará


O Parque Nacional de Jericoacoara, no estado do Ceará, onde está a praia de Jericoacoara, tem área de 8.850 hectares, incluindo uma faixa marítima com um quilômetro de largura, paralela à linha costeira.

Foi criado para proteger amostras dos ecossistemas costeiros, preservar recursos naturais e proporcionar pesquisa científica, educação ambiental e turismo ecológico.

Neste aspecto, o Parque possui atrativos como a prática de esportes radicais em praias e lagoas entre monumentos naturais como a Pedra Furada, emblemático cartão-postal de sol na praia selvagem.

Praia rústica e paradisíaca, em condições ideais para kitesurfe e windsurfe.

A partir da Vila de Jericoacoara o visitante pode fazer algo diferente, como passear a cavalo pelas praias e dunas do Parque ou observar cavalos marinhos dentro de uma canoa deslizando nos manguezais.

Parque Nacional de Aparados da Serra, Rio Grande do Sul

O Parque Nacional de Aparados da Serra e o Parque Nacional de Serra Geral abrangem área de 30.400 hectares, que se estende ao longo da região natural chamada Aparados da Serra.

Ficam na parte mais oriental da divisa dos estados do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina, no sul do Brasil.

O relevo da região é bastante particular: campos suavemente ondulados do planalto terminam abruptamente em desfiladeiros com paredões verticais de até 700 m de altura. Como se tivessem sido "aparados".

O maior atrativo do Parque de Aparados da Serra é o cânion Itaimbezinho. Com paredões verticais e fenda estreita, é um dos maiores das Américas. As paredes rochosas são cobertas de verde exuberante da Mata Atlântica. As bordas do cânion possuem 5,8 km de extensão e profundidade de até 900 metros. Quedas d’água se desfazem em névoa antes de tocar o solo.

O Parque é formado por Mata Atlântica e floresta de araucária, campos e penhascos, onde vivem o papagaio-de-peito-roxo, a jaguatirica, o guaxinim e a onça-parda. É perfeito para caminhadas, bicicleta nas trilhas de planalto, banho de rio e observação da fauna.

O Parque é aberto à visitação todo o ano. Cambará do Sul é a cidade de referência, a cerca de 190 km de distância da capital Porto Alegre.

Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses, Maranhão


Uma das paisagens mais espetaculares do Brasil, o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses oferece aos visitantes a oportunidade de conhecer um ecossistema bem diferente — um deserto com lagoas entre dunas de areias brancas.

O Parque abrange os municípios de Primeira Cruz, Santo Amaro e Barreirinhas, no estado do Maranhão. Ele fica às margens do Rio Preguiças, formando uma paisagem de beleza rara em 155 mil hectares cobertos de formações de areia de até 50 metros de altura, com lagoas coloridas de água doce em tons variando de azul a verde esmeralda.

Apesar da aparência de deserto pelas imensas dunas de areia, as lagoas são formadas por fortes chuvas na região durante o verão. As mais procuradas são a Lagoa Azul e a Lagoa Bonita, oásis que recompensam quem se aventura pelo maior campo de dunas do Brasil.

Mergulhar nas lagoas, caminhar na areia e observar o pôr do sol são experiências que você levará para o resto da vida. Para mais emoção no passeio, visite o Parque em veículos 4x4 adaptados para o terreno arenoso.

Parque Nacional de Anavilhanas, Amazonas


A 100 km de Manaus, no rio Negro, fica o Parque Nacional de Anavilhanas, um dos maiores arquipélagos fluviais do mundo, onde 400 ilhas formam um labirinto natural.

Patrimônio natural da humanidade, a região central da Floresta Amazônica é uma das mais ricas do planeta em biodiversidade.

Bosques de igapó, lagos e rios formam um mosaico de vegetação e água, onde vivem o pirarucu, o peixe-boi amazônico, o jacaré-açu, os botos e a maior variedade de espécies de peixes elétricos do mundo.

Você pode chegar de barco ou ônibus até Novo Airão. A viagem de barco dura 9 horas e é preciso levar rede. Pronto, você já está em plena paisagem natural amazônica.

Requintados ou mais rústicos, há hotéis de selva para todos os gostos e todos os bolsos. No Parque Nacional de Anavilhanas você encontra hotéis luxuosos, com bastante estrutura. Pesquise, escolha de acordo com suas preferências e vivencie uma experiência única.

Guias vão conduzir você para dentro da selva, no coração da Amazônia, e ensinar sobre sobrevivência, os sinais da floresta e os animais que só lá habitam.


Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, Goiás


O Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, em Alto Paraíso de Goiás, foi criado em 1961 para proteger 65.000 hectares de Cerrado brasileiro de altitude.

Estamos falando de centenas de nascentes e cursos d'água, diversas formações vegetais e rochas com mais de um bilhão de anos, que formam paisagens incomuns, com feições que se alteram ao longo do ano.

O Cerrado é um dos ecossistemas tropicais mais antigos e diversificados do mundo. Serviu de refúgio a numerosas espécies nos períodos de mudança climática e é considerado indispensável para a manutenção da diversidade.

O Parque foi declarado patrimônio natural pela UNESCO e é um paraíso para o ecoturismo. Contém cachoeiras e trilhas, das mais fáceis e curtinhas, com acessibilidade, até outras bem mais longas e difíceis, com mais de 20 km.

A vegetação vai se alternando ao longo do caminho entre os paredões de pedra. Vivem por lá o tamanduá-bandeira, o tatu canastra, o lobo-guará e o veado campeiro. Aves também presentes: periquitos, tucanos, araras azuis.

Alto Paraíso é atravessada pelo Paralelo 14, assim como Machu Picchu, no Peru. Centro de histórias fantásticas sobre discos voadores, o município está sobre uma enorme placa de quartzo. Segundo os místicos, são fatores que protegem a região de desastres naturais e trazem boas vibrações a quem a visita.

Parque Nacional da Serra da Capivara, Piauí


Visitar o Parque Nacional da Serra da Capivara é mergulhar na pré-história e testemunhar a maior coleção de pinturas rupestres do planeta.

O Parque é um museu a céu aberto, onde há artefatos e pinturas em cavernas com mais de 25 mil anos, testemunho impressionante deixado por uma das comunidades mais antigas da América do Sul.

Em 200 km de extensão, foram catalogados 1.300 sítios arqueológicos, 900 deles com pinturas. São mais de 30 mil figuras — é a maior concentração de arte rupestre do planeta, emoldurada pela natureza da região.

Durante milhares de anos, as paredes das rochas foram gravadas e pintadas por diferentes grupos, narrando fatos cotidianos e cerimoniais do período pré-histórico.

Em 1991, o local foi classificado patrimônio histórico mundial pela UNESCO pela importância dos registros arqueológicos.

Onças, macacos, caititus, águias chilenas, veados, cotias, serpentes, iguanas, periquitos e andorinhas podem ser avistados.

O Parque fica no município de São Raimundo Nonato, ao sul do Estado do Piauí, que abriga também a Fundação Museu do Homem Americano, criada por meio de uma cooperação científica entre a França e o Brasil.

1,486 visualizações

Posts recentes

Ver tudo